Hip Hop Rádio

TNT: “Este trabalho reflete uma perda muito grande que tive recentemente”

Diretamente de Almada, TNT acaba de lançar o sucessor de “Menino de Ouro”, o EP “Forever Young. O Tenente da Mano a Mano antecipou no passado dia 12 de Março, aquele que seria o single do trabalho, com o mesmo nome do EP, Forever Young.

Composto por 7 temas, este disco é produzido inteiramente por DJ Player, contando com participações cantadas dos parceiros de label Jay Fella e AMAURA.

É o primeiro trabalho que gravas neste teu novo estúdio, não é? 

Parte deste trabalho foi feito no decorrer das obras do meu estúdio, então gravei algumas vozes no Ponto Zurca que é um estúdio muito fixe em Almada. A reta final foi no estúdio que partilho com o Quaresma, o BLOCO. É o primeiro trabalho que fechámos lá.

Falando neste estúdio, se fores um artista interessado em gravar podes fazê-lo aqui ou é algo mais pessoal?

Se fores um músico interessado em gravar podes fazê-lo, fica sujeito a disponibilidade e algumas condições financeiras. Mas é um estúdio aberto a outros músicos.

Novo EP nas ruas, intitulado Forever Young. Procuras apresentar algum conceito com este trabalho?

Este trabalho reflete uma perda muito grande que tive recentemente. O DJ Bernas era família e fiquei muito abalado com a sua partida. Acho que este tipo de situações provocam impulsos criativos fortes. Então transformei a dor em música. O conceito fundamental por trás do EP é que devemos aproveitar a vida porque ela baza quando menos esperamos. Mantém-te jovem nas ideias e no discurso, não cedas aos lugares comuns. FYG.

Este EP, é produzido inteiramente pelo DJ player. Procuraste uma sonoridade com ele?

Procurei algo que não tenho encontrado no hip-hop português, uma sonoridade fora das tendências. Nunca se fez tanta música na tuga mas soa tudo ao mesmo. Posso estar a ser injusto, mas é o sentimento que tenho quando “surfo” no YouTube. Temas iguais em bases semelhantes. Eu procuro outras coisas e o DJ Player normalmente ajuda-me a encontrar essas vibes. O homem é um mestre!

Porque optas por EP e não mais um álbum?

Porque um álbum dá muito trabalho. A sério! Um álbum não é um conjunto de faixas, tem de ter princípio, meio e fim. O último que fiz demorou dois anos a ficar pronto e quando cheguei ao final já não sentia algumas das faixas. Não quis correr esse risco novamente.

Optaste por parceiros de label para as feats deste trabalho, o Jay Fella e a Amaura, são 2 nomes com muito valor para o futuro que resolveste apostar?

O EP é demasiado pessoal então optei por trabalhar com a família. Deram aquele love que as músicas precisavam. Ambos têm um talento incrível. Todos na Mano A Mano têm um talento incrível. É por isso que continuo a dar o litro para pôr músicas cá fora, porque acredito que cada um dos artistas com quem trabalho são únicos e especiais e se destacam sem grande esforço no panorama musical português.

Musicalmente, consideras o “Forever Young” o teu trabalho mais refinado e desenvolvido?

Sem dúvida. O EP está mesmo fixe! Superei-me na escrita, investi bastante no visual e na produção, acho que foi um trabalho de equipa muito bem feito. A sonoridade está fresh, atual, mas sem perder a essência. E vai me permitir atingir algumas metas sem ter de apanhar a mesma onda que os outros. Isso para mim vale ouro.

Concluindo, o TNT será sempre Forever Young?

O Hip-hop traz-me esse espírito. Acho que se perdeu um pouco a noção da importância desta cultura e o pessoal olha para o rap como uma “money machine”, alguns por necessidade, outros pela fama, cada um tem as suas razões. Mas quando começaram, quando deram as primeiras rimas, aposto que foi por pura “fun”! E acredito ser esse o espírito que devemos preservar, no rap e na vida.

Leave a Comment