Trump é sinónimo de bons álbuns

No que toca à presidência americana, toda a gente tem algo a dizer. Uns manifestam-se mais, outros menos, mas a verdade é que Trump está na boca de todos. Por agora é algo positivo, visto que o assunto está a impulsionar vários artistas a falarem sobre toda a situação. Ficam aqui alguns exemplos do que têm a dizer certos rappers sobre o que se está a passar.

“Full house on my hands, the cards I was dealt
Three K’s, two A’s in AmeriKKKa” –Land Of The Free

Joey Bada$$ foi dos primeiros a manifestar a necessidade do lançamento de um albúm para alertar todos os americanos deste presidente que escolheram para os Estados Unidos. Neste verso, Joey remete para o racismo apontado a Donald Trump, referindo o Klu Klux Klan. Estes três K’s e dois A’s são também uma referência do Poker, querendo o artista dizer que tem demasiado entre mãos, por ser um assunto tão importante e a sua divulgação ser urgente.

“Donald Trump is a chump …
… And Russia need a replay button, y’all up to somethin’
Electorial votes look like memorial votes” –The Heart pt. 4

Kendrick Lamar fez também questão de enfatizar esta situação no seu mais recente tema, ao qual se seguirá possivelmente um álbum com data de lançamento para 7 de Abril. Já não é a primeira vez que o rapper menciona o atual presidente pois em 2015, na altura em que Trump tencionava candidatar-se, o artista mencionou: “…bitch you better off voting for Donald Trump” em “Black Friday” com o instrumental de J. Cole. Também numa colaboração com Isaiah Rashad referiu: “Might stay in the Trump Tower for one week, spray paint all the walls and smoke weed”.

“Consider me a dangerous man
But you should be afraid of this dang candidate…
… A fuckin’ loose cannon who’s blunt with his hand on the button” –Campaign Speech

Eminem, o entitulado de Rap God deu o seu contributo e, sendo considerado perigoso por muitos, este afirma (ironicamente) não ser tanto quanto o candidato à presidência. Também na faixa “No Favors” com Big Sean refere: “”I’m anti, can’t no government handle a commando, your man don’t want it, Trump’s a bitch”.

“American hypocrisy, oh, let me count the ways
They came here seekin’ freedom
Then they end up ownin’ slaves” –High for Hours

No começo deste ano J. Cole lançou esta música que, apesar de não ser diretamente sobre Donald Trump, merece ser mencionada pois fala uma vez mais da atitude dos americanos perante os que chegam de fora e também da dificuldade de mudar certas coisas devido à política.

“Hitler já ficou lá atrás Trump tá na berra, junta medo com orgulho e todo o mano erra” –Sado

Agora no panorama nacional, destaca-se Slow J que no seu mais recente projeto refere também o presidente, comparando-o de certa forma com o líder nazista.
Tal como Kendrick diz: “Nothing more influential than rap music”, por isso enquanto houver artistas com vontade de mudar mentalidades, seremos todos presenteados com boa música.

Escrito por: Carolina Costa.