Hip Hop Rádio

prizko

Nastyfactor junta-se a Prizko em “MOB”

“MOB” é o novo tema de Nastyfactor. A faixa, que já se encontra disponível nas plataformas digitais, surge em colaboração com Prizko.

A letra deste tema tem a assinatura dos dois intérpretes, sendo que a produção, gravação, mistura e masterização do som esteve a cargo de Nastyfactor apenas. O videoclip é da autoria de AJ.

Esta não é a primeira vez que ambos colaboram num tema. Em novembro de 2020, os dois lançaram “Vila”.

Novo álbum de Nasty Factor – “A Vida dos Felizes”

Depois de recentemente ter lançado “Mania” e “Caminha”, ambas acompanhadas de vídeosNasty Factor apresenta-nos agora “A Vida dos Felizes”, uma coletânea de onze faixas, que contam com colaborações de vários nomes como Domi, Prizko e AJ.

Como antecipado pela capa do álbum, que aparenta ser uma fotografia de infância do artista, o próprio leva-nos assim numa viagem autobiográfica, com paragens de cariz altamente confessional, em faixas como “Skit“, “Cinzento” e “Velocidade Cruzeiro”, onde se podem ouvir sentidos desabafos e confissões, sobre os mais variados temas.

“A Vida dos Felizes” é uma obra completa, dotada de escrita crua e intimista, e de beats cativantes, para ouvir com atenção. O álbum já se encontra disponível nas plataformas digitais.

Regresso às aulas e o hip-hop não é baldas – 2°dia de RAC

Voltámos ao Passeio Marítimo de Algés nesta 2ªnoite de RAC e já sabíamos o que nos esperava, concertos repletos de hip-hop.

Tudo muito parecido à primeira noite portanto, a única diferença era o número de público presente. Parece que a “caloirada” deu ouvidos à Hip Hop Rádio e resolveu mesmo aparecer, desta vez para ver Grognation, Valas e Karetus.

Apesar de um maior número de pessoas não podemos falar de casa cheia. Os Grognation atrasaram o seu concerto em cerca de 40 min. para além da hora marcada pois estavam a espera que mais pessoal entrasse. E assim foi, com um recinto mais composto o DJ X-Acto entra em palco e dá o mote.

Lançados os primeiros beats e com um público a corresponder bastante, chega o momento que todos esperavam, o grupo composto por Nasty Factor, Harold, Papillon, Prizko e Neck dá entrada em palco.

“Vou Na Mema” é o tema de abertura como já vai sendo habitual (desde o lançamento do álbum “Nada É Por Acaso” que este tem substituído “Na Via” neste papel). O público já estava em sintonia com o grupo de Mem Martins e continuou assim no tema que se seguiu, “Casa Dos Vinte”, um dos primeiros hits do grupo. Estávamos a caminho do terceiro tema do concerto quando Papillon diz para o público: “Bem pessoal agora vamos tocar um som que o pessoal pede bué e nunca tocámos ao vivo”. Papi estava a falar de “Ferro” e o público adorou a surpresa.

Apartir daqui ouviram-se temas como “Na Via”, “Chama-me Nomes” (esta muito celebrada pelo público), “Amar Para Esquecer”, “Distante”, “Molio” e “Voodoo”. Esta última correspondeu ao segundo momento especial do concerto pois contou com a chamada a palco de Filipe Gonçalves que levou consigo a sua guitarra.

Os Grognation acabaram o seu concerto e rebentaram com o público em “Barman” (Neck e Nasty Factor subiram até às grades na frontline) e saíram de palco ao som de Kendrick Lamar  num autêntico ambiente de festa.

Momento agora para o concerto de Valas.

O MC natural de Évora começou morno com o seu tema “Acordar Assim”. O concerto prosseguiu com “Raíz”,”Hoje À Noite”, “Die Like A Rockstar” e “Cruela”.

“Alma velha” (infelizmente sem Slow J em palco) foi o primeiro grande momento do concerto e “Bitches and Dogs” também foi bastante celebrado com o público a cantar o tema em uníssono.

Valas prosseguiu com “Nasty” e apartir daqui foi sempre a subir. “Imagina”, a mais recente faixa do MC alentejano contou com a chamada a palco de Profjam para delírio do público. Prof mandou as suas barras pertencentes ao som e infelizmente não cantou nenhum dos seus temas em nome próprio.

Estávamos a caminho da fase final do concerto e claro está, a faixa “As Coisas” não podia faltar, muito provavelmente o tema mais bem ecoado pelo público ao longo dos dois dias da RAC. Valas despediu-se do seu público ao som de “Dragões e Demónios”.

Os senhores que tinham como função terminar a noite eram os Karetus e assim foi, vieram com todo o power que lhes é habitual e fizeram o seu espetáculo, no entanto, tinham algumas surpresas preparadas para o público de hip-hop.

Cruzámo-nos com os Wet Bed Gang no backstage e perguntámos a Gson se ele e o grupo iam “fazer uma perninha” com os Karetus… “Não não, viemos só para estar por aqui, para curtir” – disse-nos ele. Facto é que de repente os Wet Bed Gang entraram em palco para tocar “Aleluia” e o novo tema em parceria com os Karetus que está para sair. Era um autêntico “riot” no palco e até Deejay Telio, que também andava por lá, se juntou à festa e tocou alguns dos seus temas. Sim, Gson fez questão de nos fazer a surpresa também, e ainda bem.

Terminou assim a presença do hip-hop na RAC mas podemos dizer que saímos satisfeitos e de “barriga cheia”. A HHR deseja um excelente ano letivo cheio hip-hop (calma, há tempo para tudo, consumam nas horas vagas) a todos os alunos!

Reportagem por: Daniel Pereira

Regresso às aulas e o hip-hop não é baldas – 1° dia da RAC

Está aberta a época escolar e, como é habitual no nível académico, regresso às aulas é sinónimo de festa universitária.

Lisboa, claro está, não é exceção e decidiu organizar uma Receção ao Caloiro, organização essa que ficou a cargo de todas as associações académicas da zona.
E que melhor forma de dar as boas-vindas aos novos alunos senão com música ou, melhor dizendo, com boa música?
Pois, foi exatamente isso que se ouviu ontem pelo Passeio Marítimo de Algés, boa música, ora não fosse o hip-hop o estilo que esteve mais presente e, ainda por cima, representado por convidados de honra.

Quando chegámos às imediações do recinto, Fumaxa já tinha lançado os primeiros beats, ouvi-mo-lo pedir ao público para chamar por Bispo e pudemos perceber que o feedback não era muito grande. Ao entrarmos no recinto ficámos um pouco espantados pois constatámos um público muito despido e ficámos também um pouco assustados pois pensámos na quantidade de pessoas que estariam antes para ver o artista que abriu a noite, o DJ Kalash.
Foi preciso “Dinâmico” para o (pouco) público finalmente dinamizar. Bispo entrou assim em palco e nesta altura já podíamos dizer que no Passeio Marítimo de Algés estavam poucos mas bons.

O MC de Algueirão Mem Martins atuou pouco mais de 50 minutos e puderam ouvir-se temas como “Amén”, “Olho Gordo”, “Como Dá” e “Pormenores” que contaram com a chamada ao palco de Gson. Para o fim foram deixados os temas “Mentalidade Free” (aqui o palco ficou cheio de convidados como por exemplo Nasty Factor e Prizko) e “Lembra-te” como é habitual.

Depois do concerto de Bispo começou a curadoria do Dynamic Duo (Cruzfader e Stikup). No cartaz do evento era informado que a dupla ia trazer convidados e foi isso que aconteceu. Basicamente cada convidado (e o seu respetivo DJ) fez um pequeno concerto de 20-30 min. e o Dynamic Duo só apareceu no final para fechar a noite.

Kosmo e Malabá foram os primeiros convidados a abrir as hostes e como é habitual entraram com enorme pujança. Ouvimos temas como “Perigosa”, “O Nosso Som”, e “Como Tenho Feito” e o concerto terminou com o genérico da mítica Liga KnockOut, “KnockOut”. O público simplesmente foi ao delírio.

Tudo a postos para Holly Hood neste momento. Vimos que o público estava preparado quando cantou em uníssono “Qualquer Boda”, o primeiro tema a ouvir-se em palco.

O MC da Linha da Azambuja tocou depois temas como “O Meu Nome”, “Panorama”, “Fácil” (o público sabe sempre esta de cor e salteado), “Cartas da Justiça” e “Ignorante”. Houve ainda espaço para No Money ser chamado ao palco e cantar o seu tema “Veneno” assim como um novo tema ainda por lançar. “Cobras e Ratazanas” encerrou o concerto, que até agora tinha sido o mais duradouro dos concertos da curadoria.

Entrou depois Phoenix RDC e nesta altura, infelizmente, estava ainda menos público do que antes para ver o MC da Vialonga.
No entanto, Phoenix pegou nos que estavam e apesar de ter lançado há pouco tempo o seu novo álbum “American Express”, tocou os seus temas mais conhecidos abrindo com “Moneycómio” e cantando também “Júnior Mafia”, “Vidas” e “Thug Life” em que mais uma vez Gson foi chamado ao palco para cantar. A determinada altura os restantes membros dos Wet Bed Gang entraram em palco também, sem nenhuma razão em específico, apenas para se juntarem à festa. O último mini-concerto foi o mais pequeno deles todos, cerca de 20 minutos.

Para terminar entrou então o Dynamic Duo para meter “malhas” tanto de hip-hop tuga como de hip-hop internacional como “Tu Não Sabes”, “All I Do Is Win”, “Mo Boy” e “In Da Club”.

A Hip Hop Rádio vai estar presente hoje também no 2°dia da RAC e espera que a “caloirada” apareça em maior número. Venham até ao Passeio Marítimo de Algés!

Reportagem por: Daniel Pereira