Crítica | Mercúrio

2020 tem sido um ano difícil para o mundo da música devido à pandemia que o mundo atravessa; contudo, nem estas mudanças na rotina de todos impediu a inspiração por parte dos artistas e o surgimento de surpresas agradáveis a nível musical.

Por Carina Ferreira | Fotografia: Direitos Reservados

“Mercúrio” é o EP que reúne novamente Carolina Deslandes e Jimmy P, depois de colaborarem no single “Contigo”, em 2019. Um ano depois, a dupla está de volta com um projeto que é composto por cinco temas originais de ambos os artistas: “Don’t Let Me Down”, “Jogo Sujo”, “Ruas Da Cidade”, “Leva-me a Casa” e “Dizer Adeus”. Os dois artistas presenteiam assim o público com assuntos como o amor, a entrega e a saudade ao longo do EP.

Num comunicado à imprensa, Jimmy P explica que “Mercúrio” é a representação do equilíbrio no que diz respeito à polaridade (masculino/feminino), um pouco como acontece neste projeto. É o equilíbrio entre dois artistas com duas linguagens muito distintas, mas que encontram em “Mercúrio” um lugar e um espaço de confluência onde os seus imaginários se fundem numa mesma identidade”. É exatamente esse enorme equilíbrio e também leveza nos temas criados que se faz notar desde a primeira faixa, em que o talento de ambos se funde.

Gravado durante o período da quarentena, esta fase negra da música não impediu os dois artistas de criarem um trabalho que aparenta vir a ter tanto ou mais sucesso que a primeira colaboração de ambos em “Contigo”. A força de vontade em fazer algo especial não deixou de ser alcançada mesmo com as condições proporcionadas pelo confinamento, em que os artistas tiveram de colaborar através de muitas chamadas em FaceTime.

O ponto de partida deste pequeno trabalho dá-se com “Don’t Let Me Down”, precisamente a única canção cujo título surge em inglês. À primeira vista, este tema parece distinguir-se pelo seu título em inglês, mas o seu destaque vai mais além. Na verdade, o EP não podia começar da melhor maneira com o tema que, de entre os cinco, mais qualidade apresenta. O público é assim presenteado logo ao início com uma música que fica no ouvido. “Don’t Let Me Down” confirma positivamente – e de que maneira – o equilíbrio enfatizado e esperado.

Vale a pena destacar também “Ruas da Cidade”. De cariz mais nostálgico, este tema é, no entanto, outro dos que mais sobressai positivamente. O contraste entre a carga da letra e a melodia resultam numa elegância neste tema que surge precisamente a meio do EP.

O EP “despede-se” com “Dizer Adeus”, o quinto e último tema deste pequeno trabalho, fechando assim esta colaboração com um beat leve e agradável de se ouvir.

Além das respetivas faixas, a dedicação dos artistas neste curto espaço de tempo fez-se notar também com a criação de um videoclip para cada tema, encontrando-se já todos disponíveis no YouTube.

Embora se trate desta vez de um EP e não de um single como aconteceu com “Contigo”, “Mercúrio” vem denotar uma fasquia mais elevada e uma evolução na união musical entre ambos que, pessoalmente, resultou num produto final de qualidade superior ao primeiro projeto entre os dois. Essa evolução, bem como uma saída da zona de conforto bem sucedida, é percetível até mesmo para a própria Carolina Deslandes: “Sai deste projeto uma nova Carolina. E gosto mais desta”, afirma a artista.

“Mercúrio” já se encontra disponível nas plataformas digitais.