Hip Hop Rádio

hiphopotamo

Dose Diária | DJ Sims & Cachapa – Espalha-Brasas

DJ Sims & Cachapa mostram o quão fácil é destronar um Espalha-Brasas.

Numa faixa que se compromete a atirar pelas escadas abaixo todos os que falam demasiado, o rapper Eborense faz tag team com o DJ e produtor conterrâneo para deixarem o seu aviso bem claro. 

Num instrumental acompanhado por um scratch que dá azo a versos ácidos, o MC dispara tiros à queima roupa em cada rima, sem qualquer tipo de receio de ser desagradável.

Assim que abrem a gaveta da sua caixa de pandora, DJ Sims e Cachapa livram o mundo de todos os que seguem “o legado de dick suckers”.

Dose diária | Smélio – Escuta

Smélio escreve um monólogo digno de reflexão por isso senta e Escuta. 

Pouca conversa de ator e muitos versos de quem andas com os pés na terra mas sem perder qualquer ambição, o rapper Portuense percorre antagonismos através de flows taciturnos, atirando para a pista de gravação todas as perplexidades e certezas que lhe passam pela cabeça. 

Como um amor quase tóxico incapaz de o largar, o MC mostra-nos que as suas palavras são pegajosas e não o largarão enquanto os sonhos se mantiverem vivos.

Entre rimas melancólicas que, por vezes não parecendo, estão sempre carregadas de determinação e até algum delírio, Smélio grita “morte ao não sonhador”.

Dose diária | DJ Player – Last Night

DJ Player embebe o ritmo de Last Night em romance.

A cobrir os nossos ouvidos com trechos meiguiceiros, o DJ e produtor da Póvoa de Varzim traz cadências melosas ao seu instrumental para criar uma carta selada que só poderá ser aberta por alguém que vive nas mesmas frequências sonoras.

Com um baixo bojudo a acompanhar as melodias devaneadoras que se vão espalhando ao longo da faixa, DJ Player pega nas borboletas que tem na barriga e passa-as para cada escala e batida que vai concebendo.

Dose diária | Armani Caesar – The Liz

Armani Caesar vem bater o pé em The Liz.

A usar a inveja dos demais como combustível para os seus versos petulantes, a MC de Buffalo veio cravar os stilettos em todos os que tentem subestimar as suas capacidades. Com a produção de Camoflauge Monk a servir como hipnoterapia para as rimas da rapper, aqui a confiança nunca baixa dos 100% e o mote é marcar o território desde o primeiro segundo. 

Glamour e repulsa misturada, Armani Caesar aparece de todas as frentes para mostrar que chegar aos seus calcanhares é mais difícil do que parece.

Dose diária | Dekor – Barras e Barrotes

Dekor está numa de mandar Barras e Barrotes.

Com a vontade de mostrar que nunca tropeça quando se mete por “jogos gramaticais” e “metáforas em métricas aplicadas”, o MC e produtor traz litros de sumo em cada verso que distribui mas com a atitude de tanga de quem vem passar a bola pelo meio das pernas de todos os que se meterem à sua frente. 

A produção a cargo de Mentor usa melodias carregadas de ginga e uma batida rija perfeita para os trejeitos do rapper. 

Enquanto uns correm, Dekor prefere manter o seu ritmo e faixas como esta mostram que a medalha de ouro é ganha com consistência e não com rapidez.

Foto: @tripical.moon

Dose diária | Nameless – Garra

NAMELESS mostra-nos que GARRA é algo que nunca lhe falta.

Com os sentidos afiados e  capaz de rasgar qualquer instrumental ou não seria “Nameless, o Wolverine”, o rapper partilha versos de alguém que sabe que a vida se faz a correr para conseguir algo e não a caminhar. Implacável por cima da produção de TANB, a energia frenética da faixa aliada a rimas que dão um chuto no rabo a toda a falsidade deixa-nos instantaneamente em pulgas.

Sem intenções de abrandar, NAMELESS continuará com as garras de fora enquanto não concretizar todos os seus sonhos. 

Dose diária | Alcool Club – Nada Contra

Alcool Club não nos deixam tocar no que é seu em Nada Contra.

Versos maturados por muitas vivências são o que leva Montana, Sanguibom e Praso a retirar a melhor casta dos seus cadernos para nos mostrarem a flexibilidade dos supostos limites sociais. Uma coisa é certa, se ninguém trespassar o território destes rappers eles continuarão a movimentar-se sorrateiramente sem baixar a fasquia. 

Por cima da produção de Tommy El Finger percebemos que existem versos de MC’s que entendem que o sarilho (ou a penúria) está sempre à espreita mas “Desde que não mexas no meu sangue e na minha conta” encontraremos Alcool Club na boémia necessária para nos trazerem faixas como esta.

Dose diária | Gonsalocomc X Wugori – PARANÓIA

Gonsalocomc e Wugori mostram o que os leva à PARANÓIA.

Entre ansiedades e medos, é fácil passar tudo para o fundo da cabeça e tentar não pensar nisso, no entanto, o duo constituído pelo produtor de Braga e o rapper e produtor Lisboeta abraça esta patologia. 

Com guitarras e batida que desaceleram o nosso ritmo cardíaco recebemos versos esculpidos por estados inebriados e de lucidez pura, criando uma faixa que nos presenteia com o âmago de cada um dos artistas.

Se Earl Sweatshirt em “Some Rap Songs” despeja todo os seus demónios, Gonsalocomc e Wugori aproveitam essa corrente para fabricarem uma Alprazolam sonoro.

Dose Diária | Juga-Naut – Pretty Money (2018)

Juga-Naut flirta indecentemente com o numerário em Pretty Money.

Bon Vivant é o nome do álbum que aglomera esta faixa e, tal como o nome indica, para se aproveitar os prazeres da vida uma boa quantia de dinheiro nunca fez mal a ninguém. É com esta premissa que o rapper do Reino Unido escreve uma carta de amor à mulher que anda sempre consigo – a rainha de Inglaterra que encontra sempre gravada nas notas que carrega.

Entre todos os momentos, altos e baixos, para conseguir papel recordados nos versos, o MC é tático com a sua entoação, inflacionando apenas as palavras que merecem essa atenção e com um flow engenhoso que pode parecer tênue mas tem a ferocidade de um carro onde a cavalagem foi alterada para não dar hipótese a qualquer outro que se queira picar.

Pode parecer banal o tema em causa mas Juga-Naut sabe que é o dinheiro que faz o mundo girar e vai fazer de tudo para o conquistar.