Hip Hop Rádio

MAD: “Curto de tudo o que é diferente e quebra os padrões”

O rap de MAD chega diretamente do Rio de Janeiro para mostrar que o talento anda por todo o lado. Começou a escrever ainda antes de conhecer o hip-hop, tinha vários pensamentos que precisavam de ser arrumados, o que o levou a descarregá-los para o papel e, mais tarde, para a música.

Depois de começar a explorar a escrita com 12 anos, aventurou-se a conhecer outras formas de arte que o introduziram ao hip-hop, fazendo-o sentir-se livre para sonhar e ser o que quisesse.

O que te levou a aventurares-te na música?

Quando escuto música eu me sinto livre, como se tivessem quebrado as correntes, eu queria fazer com que as pessoas se sentissem dessa forma também. O melhor sentimento é inspirar alguém que está passando por fases ruins, que a vida tem dessas coisas, assim como muitas vezes eu consegui melhorar de vários problemas, por alguma frase que ouvia numa música e pensava que tinha que ser melhor, não só pra mim mesmo, e fazer isso florescer.

Como tem sido o feedback do pessoal à tua música?

Até melhor do que eu pensei. Ver todo mundo me ajudando e abraçando o sonho dessa forma me deixa muito bem.

Quais as tuas maiores influências dentro da cultura?

Eu tenho muita influência não só do rap, seria muita gente pra citar, mas eu curto de tudo o que é diferente e quebra os padrões. Escutei muito Marechal, Gabriel o Pensador, e hoje os da atualidade, Sant, Bk, Froid, etc.

Onde gostavas de chegar com a música? Tens algum objetivo já estabelecido?

Montar um Home Studio bravo, com vários equipamentos pra conseguir ampliar nosso foco e trazer um produto com cada vez mais qualidade. Sabe o topo? Eu quero ir muito mais além, chegar em lugares que ninguém nunca chegou, só para provar para mim mesmo que vale a pena.

Consegues revelar algum projeto que esteja para sair, se é que estás a pensar nisso?

Primeiramente a gente tem um Home Studio bem simples, só com as coisas que a gente precisa para fazer as músicas, eu e o meu produtor Giovanni Sabatini. Por enquanto tem bastante single pra sair, enquanto isso estamos trabalhando num álbum voltado para o que a gente quer apresentar para cena, eu quero que seja uma coisa que cause impacto, e não só por um tempo.

Leave a Comment