Hip Hop Rádio

Proteção. Capacete. Inter-Missão. Um Génio Diferente

Foi no passado sábado que Mike El Nite apresentou o seu novo álbum. O local escolhido foi o Estúdio Time Out e muitos foram os artistas afetos ao MC que ajudaram a fazer a festa. Numa noite com algumas surpresas e com a ajuda de Dr. Bayard cruzámos com sucesso esta inter-missão. | Por Daniel Pereira

A urgência deste álbum torna-o especial. Mike El Nite confessou-nos em entrevista ao Rapresentação que não era suposto ser este o álbum a sair depois de O Justiceiro, mas várias circunstâncias da vida assim o ditaram. Basta ouvir Inter-Missão ou ler a banda desenhada com o mesmo nome para perceber quais foram as razões.

Posto isto, não esperávamos nada mais que um evento, também, especial. E assim foi. Mal entrámos no Estúdio Time Out a primeira coisa que vimos foram copos de plástico cheios de rebuçados Dr. Bayard. Inovador, no mínimo.

LVIN foi o primeiro senhor a animar os ainda pouco presentes na sala, seguindo-se Maria com um set mais enérgico e o último, antes de Nite entrar em palco, ficou a cargo de Benji Price, que contou também com a ajuda de Oseias. Benji apresentou uma seleção mais virada para as batidas trap e Oseias seguiu o mesmo caminho, mas é de destacar a escolha em determinado momento por ritmos mais africanos que meteram toda a sala a dançar. Houve ainda espaço para um convidado surpresa: xtinto, que na noite anterior tinha atuado em Coimbra, veio até Lisboa para cantar “Quentin Miller”, faixa que funcionou bastante bem ao vivo com maior parte dos presentes a saber a letra de cor e salteado. Um dos MCs em maior ascensão atualmente.

Passavam cerca de 30 minutos da meia-noite quando o concerto de Mike El Nite começou. Benji Price iria ser o DJ que a comandar a inter-missão com o apoio de Diogo Sousa na bateria e não seria Miguel a concluir a primeira etapa. Rita Vian entra em palco ao som dos primeiros acordes de “Carmen”, silenciando todos os presentes que estavam desejosos para fazer barulho. Há tempo para tudo e este público sabía-lo. Mike El Nite finalmente entra em palco e agora sim há a “autorização” para uivos e aplausos. Não podia ter começado de melhor forma esta missão. Miguel Caixeiro não percorreu apenas as faixas deste seu novo álbum. Muitos foram os hits de trabalhos passados que se puderam ouvir no Time Out. Desde “F.E.N.A. II” até “OLIUDE” muitos foram os momentos altos como “Santa Maria” que colocou o público em uníssono, “Funeral” que contou com a presença em palco de Nerve, “Mambo nº1” que não teve Profjam, mas assumiu uma roupagem diferente sendo interpretada apenas entre MC e baterista e ainda “T.U.G.A.”, que teve direito a moshpit.

Em relação a Inter-missão,todos os temas foram percorridos e as atuações foram mais do que competentes: “Caixa Negra” contou em palco com uma performance de J-K exímia, “S.Q.N” transmitiu uma boa vibe que nos fez querer ver mais de Mike El Nite neste registo, “Dr. Bayard”, mesmo que sem Sippinpurpp, mas com Finix MG em palco, foi o riot habitual e “L.Y.B.Y” assumiu-se ao vivo como uma grande faixa de “puro” trap. “Capacete/Arco-íris” foi a faixa escolhida por Mike El Nite para fechar o concerto. Sem Catarina Boto mas com Gil Amado, Gui Salgueiro e Gabriel Silva, respetivamente guitarrista, pianista e baixista a surgirem de repente em palco, foi um finalizar de concerto completamente enérgico e musical, impossível de categorizar ou colocar em determinada gaveta, tal como o artista Mike El Nite em si.

Rkeat e Osémio Boémio acabaram a noite em formato de B2B com todos a dançar, fossem artistas ou público. O grau de satisfação de todos os artistas Think Music presentes era notória.

A Missão estava concluída, era tempo para descansar até novas aventuras de Mike El Nite.

Foto-galeria por Mia Persson aqui

Leave a Comment