Hip Hop Rádio

Nova escola, velha escola, Shoutout Talks


Funciona como um talkshow e na sua primeira sessão trouxe à tona a questão do momento: será a velha escola, com o seu boombap e mensagem, superior à nova escola, com o seu trap e prioridade de flow vs conteúdo? O Centro da Juventude das Caldas da Rainha recebeu na passada quinta-feira a primeira edição das Shoutout Talks, organizada pela Shoutout, projeto caldense com âmbito no hip-hop. Por Bruno Fidalgo de Sousa.

Tida há muito como um centro cultural e artístico na zona Oeste, registo comprovado pela presença da ESAD (Escola Superior de Artes e Design das Caldas da Rainha), é de louvar a qualidade musical que tem o selo das Caldas. Com os já consagrados Stereossauro e Dj Ride e os novos prodígios Holly e Razat a dar cartas na produção, com um movimento “sem regras”, como o MC caldense Scorp afirmou em “Zum Zum”: “nós temos isto a correr no sangue, vivemos disto sem viver à grande”.

Contudo, o hip-hop é uma cultura sem limite de expressão. A ideia do orador e beatboxer Guilherme Oliveira – também conhecido como R.I.P. Mariachi – surgiu devido à sua “estranha obsessão por hip hop”, há cerca de dois ou três anos. Da sua equipa fazem parte Gonçalo Cunha, Hugo Bernardo, Tomás Oliveira e Francisco Montargil, amigos da faculdade e do secundário, agora estudantes universitários na “cidade das rotundas”. Os cinco complementam este projeto que não passa só por palestras e debates:

“A Shoutout, ao contrário do que muita gente pensa, não é apenas o projecto das palestras. Temos muito a ser criado “às escuras” e não será revelado por enquanto. No entanto, posso revelar que, de momento, estamos a pensar em conteúdo audiovisual e, eventualmente até, merchandise oficial, mas os pormenores ficam para depois.”

O “episódio-piloto” das Shoutout Talks, “o projeto de palestras” mencionado, ainda com uma adesão limitada, permitiu aos participantes proporem músicas e debater questões introduzidas pelo orador, todos os conteúdos relacionados com a temática “velha escola versus nova escola”, numa conversa informal com recurso multimédia e com a ajuda dos videoclips de Yuzi, Profjam, Busta Rhymes, DVNI, Amaral Jones ou General D. O cancelamento do convidado e o “cansaço de fim de semestre” da equipa foram “os catalisadores para nos ‘mandar uns abanões’”, afirma R.I.P. Mariachi. Contudo, “correu bem melhor do que estávamos a esperar que corresse”.

“Tivemos que mudar muito a estratégia para o evento. Mas soube tão bem, apesar de tudo, receber todas as mensagens que nos foram mandando a dar feedback positivo e até mesmo algumas críticas construtivas.”

Leave a Comment