Hip Hop Rádio

NOS Primavera chama Peggy ao Sound

O dia começou bem, com sol, cheiro a primavera e uma lição do professor da nova escola. Profjam subiu ao palco com Mike El Nite na back e Gui na bateria. O rapper veio limpar o roupeiro às cinco da tarde onde há três anos assistiu ao concerto de Kendrick Lamar para concretizar o sonho de atuar no NOS Primavera Sound. Finix juntou-se ao fundador da Think Music para nos deixar à vontade. Um espetáculo delirante, em plena luz do dia, só faltava ser em Malibu. Mário Cotrim ainda teve direito a concerto do público para lhe dar os parabéns atrasados.

Barrington Hendricks aka JPEGMAFIA chegou ao Primavera para fazer soundcheck agressivo já com plateia delirante. Na espera incessante, Peggy é chamado ao palco. Uma mistura agressiva talvez derivada pela experiência do rapper americano na Força Aérea e a crítica social da sua veia de jornalista é notória nas suas letras. A forte presença do artista traz o impacto social necessário, sozinho no palco não tem medo das palavras, muito menos de se atirar para o público e fazer parte dele. Moshpits constantes e uma energia delirante, “I can fucking wait until Morrissey Dies”, tema que o cantor já não presencia o público norte americano, levou o Palco Pull&Bear ao limite. “I might vote 4 Donald Trump” também foi um dos temas que Peggy fez questão de partilhar com os portugueses, a crítica ao presidente dos Estados Unidos foi uma variável constante num discurso radical e sem filtros.

Já o concerto de Mura Masa foi cancelado devido ao problema com o radar no aeroporto do Porto. A organização do festival afirma que o avião do cantor sobrevoou a cidade durante cinco horas porém foi impossível a sua aterragem, consequentemente o concerto.

Foto de Hugo Lima: www.fb.me/hugolimaphotography

Leave a Comment