Hip Hop Rádio

Meo Marés Vivas: Hip-Hop contagiou o Norte

Um festival para toda a família teve lugar em Vila Nova de Gaia nos passados dias 19, 20 e 21 de Julho. Três dias cheios de energia como a variedade musical o exigia.

Primeiro dia de marés vivas: uma brisa desconfortável, mas felizmente existe a música que aquece. É Kappa Jotta quem faz as honras do Hip Hop e apesar do público não ser o esperado em termos de quantidade, fizeram-lhe jus em termos de qualidade. Mishlawi foi o próximo e com Dj Dadda meteram o público a mexer como lhes é característico. Plutónio fechou a primeira noite do festival e, se o público tivesse com sono, ele seria a cafeína necessária.

Segundo dia: O tempo continuava ventoso mas as nuvens tinham desaparecido, para que pudéssemos ver as estradas no céu que Valas no proporcionou, presenteando-nos com uma novidade chamada “Kilimanjaro”. Quem esteve presente no segundo dia de Marés Vivas teve a oportunidade de, à sua maneira, dar os parabéns a Carlão que juntamente com a sua banda pisaram o palco principal daquela noite. Clássicos foram cantados, cigarros foram acesos, e com eles uma harmonia melancólica de saudade também. Eva Rapdiva fechou a noite, e de que maneira, com uma actuação calorosa em que transmitiu a sua opinião sobre a mulher, política e o rap de hoje em dia.

Terceiro e último dia, domingo: o dia da família para os portugueses. No palco Moche entrou às 17h30 o artista que vinha directamente da zona 85 – Portimão, Domi. O público já marcava presença antes de Domi subir a palco, onde este entrou sem cerimónias e interagiu várias vezes com o público que se fazia sentir naquela tarde. Biya no palco santa casa, foi uma explosão de energia e facilmente com a sua música fez com que as pessoas se aproximassem cada vez mais para sentirem a sua energia e boa disposição. A artista que faz parte da produtora Real Caviar trouxe ao festival um convidado de uma das suas próximas músicas a ser lançada brevemente – Toy Toy T-Rex. O concerto que fechou não só a noite mas como o festival foi o de Bispo na presença da sua banda e do seu companheiro de palco Ivandro. Quem diria que a um domingo à noite, à 01:30 da manhã, ele teria aquele público.. Aquele publico repleto de pessoas que são os pormenores mais especiais e que ficaram para sempre na memória.

Um brinde com o copo esquerdo porque é o lado do coração, o lado de onde vai ficar o Marés Vivas de 2019.

Foto-galeria por Beatriz Dias e Cristina Costa para ver aqui.

Leave a Comment