Hip Hop Rádio

Lição nº3 e tudo a saltar

Naquela que foi a menos lotada das festas de hip-hop da cidade de Coimbra, o ex libris, desta vez, foi Estraca. Na terceira lição de hip-hop em Coimbra, os fotógrafos subiram ao palco quando o MC do Lumiar desceu, duas músicas depois do início do concerto. Só voltou a subir no encore. Por Bruno Fidalgo de Sousa.

Mais uma noite se passou onde o espaço para a festa foi o Avenue Club. A noite abriu com Why Not, um novo coletivo de Coimbra – que trouxe um formato diferente no seu concerto, alternando faixas originais com DJ-set. Até agora, tem havido sempre espaço para novos talentos do hip-hop coimbrão de brilhar e, desta feita e sem MC Ruze no comando da noite, também um novo coletivo da linha de Sintra se juntou à festa.

Não eram ainda 4h20, mas já os Ivel.inc cantavam que era essa “a hora da oração”. O grupo apresentou-se com Princ€, P.Kappa, El Pedro, Xpress e ChristOnthebeat num concerto que primou por uma boa vibe e bangers face ao pouco público presente.

Também os Ivel.inc desceram do palco para atuar na frontline, mas Estraca fê-lo melhor. Desceu, avançou e foi rodeado pelo público, à medida que cantava faixas como “Palavras”, “Confia”, “Hip Hop” ou “Planeta Novo”. O público estava bem preparado e tanto Estraca como Splinter, que o acompanhava, deixaram-se ficar com “os pés no chão” até ao segundo encore, terminando o concerto com “Clássicos”.

A noite teve tempo ainda para acolher uma nova faixa, com lançamento anunciado pelo MC para dia 30 de março. Antes de subir ao palco pela última vez, um beat de drum catapultou a roda íntima de amigos que o rapper fez nessa noite para um pequeno moshpit. Ao que tudo indica, Estraca queria mesmo “ouvir a voz do povo”.

Fotografia por Bruno Fidalgo de Sousa e Diana Reis

 

Leave a Comment