Hip Hop Rádio

HHR EM SALOU: DIAS 1 E 2

Na passada semana, estivemos por Espanha na viagem de finalistas da Gate 1. De Allen Halloween a DJ Overule muitos foram os concertos de Hip-Hop nos primeiros dois dias desta que foi a primeira viagem organizada pela agência. Primeira de muitas acreditamos nós, pois o que parecia apenas um “sonho parvo”, para a Gate 1, é hoje uma realidade que supera todas as expetativas.

Antes de começarmos a revelar o que captámos de Espanha, gostaríamos de agradecer, em primeiro lugar, a toda a equipa de staff da Gate1 que nos deu todo o apoio necessário e nos fez sentir em família. Em segundo, a todos os finalistas que para além de vibrarem em todos os concertos em cartaz – e particularmente nos de Hip-Hop -, alinharam em todos os conteúdos que produzimos e iremos mostrar mais à frente. A Hip Hop Rádio está grata e já espera pela viagem do próximo ano com esta enorme família da Gate1 que nos acolheu.

Dia 1

Chegámos a Salou por volta das 15 horas (em horário espanhol). O período da tarde serviu então para fazer o reconhecimento do International II (hotel onde ficámos alojados) e das zonas onde iriam acontecer os concertos. Seguidamente, foi tempo de descansar, pois a viagem tinha sido de 17 horas.

A discoteca que ia acolher os finalistas na sua primeira noite de viagem de finalistas foi a Tropical. O primeiro showcase de Hip-Hop era de Halloween que começou a atuar por volta da 1h30 da manhã. Acompanhado de Lucy e Drunk Master, a realidade é que muitos não conheciam o trabalho de muitos MC’s, mas isso não fez com que a atuação de Halloween fosse menos boa. Num ambiente completamente festivo é de louvar o facto de o rapper guineense não mudar em nada o seu estilo mais dark. “Drunfos” ou “O Convite” foram alguns dos temas já esperados que foram tocados. Nota também para a parte final do showcase em que Halloween tocou a sua MPC com toda a mestria. Uma coisa é certa, todos os finalistas presentes puderam ouvir rap de qualidade e repleto de conhecimento.

Por volta das 2h30 entrava Bispo em palco. Pelo que percebemos em conversas com os finalistas, o MC de Mém Martins trazia consigo a atuação mais esperada daquela noite. Desta vez não se fez acompanhar da sua banda, mas com ele vieram Ivandro e DJ aybeatz e sua atuação em nada deixou a desejar. Passando pelos seus trabalhos, “Desde A Origem” e “Fora D’horas”, mas também algumas faixas soltas ou presentes noutros lançamentos, muitos foram os hits tocados. “Dinâmico”, “Como Dá”, “Nós os dois” ou “Pormenores” são alguns dos exemplos. Ivandro teve direito a tocar o seu mais recente single, “Porta” e o novo single de Bispo, “Sonho Parvo”, foi ouvido pela primeira vez ao vivo após o seu lançamento. Em “Sem Mágoa”, o rapper deixou um conselho a todos os finalistas: “Não guardem mágoa, acreditem mesmo, passo a passo compensa, vai compensar de certeza. Eu acredito em vocês.” Lição aprendida antes de “Lembra-te” – fechando assim, como já é habitual, com chave d’Ouro.

Dia 2

No segundo dia de concertos em Salou o palco foi o mesmo. Chegámos à discoteca Tropical por volta da 1h da manhã para ver Lucy com o primeiro showcase da noite. O MC que na noite anterior tinha ido a palco com Halloween apresentava agora o seu trabalho a solo. Com a companhia de de Chapz, os dois MCs cumpriram para o pouco, mas fiel, público que estava presente. Infelizmente, muitos dos finalistas, por essa hora, ainda estavam pelo hotel. Esta segunda noite estava a começar da mesma forma que a primeira, com rap puro e duro cheio de uma boa lírica. Sentimo-nos em casa: nós e os finalistas presentes.

Seguiu-se Phoenix RDC, nome bastante esperado por todos. O MC de Vialonga veio apresentar o seu rap gangster acompanhado de DJ Neslley, Jéssica no back vocals e Tekilla que apareceu a espaços. O “Melhor Álbum de Hip Hop Português” foi bastante tocado, mas foram as músicas de trabalhos antigos que mais fizeram vibrar o público. “12.00”, “Todo o Santo Dia” ou “Dureza” foram os temas mais celebrados. Em clima de festa, o showcase acabaria com “Gangster Party” com vários finalistas a subirem a palco.

DJ Overule entraria em cena por volta das 3h30 da manhã com uma festa já ao rubro que ainda atingiria patamares mais elevados. Landu Bi, fiel Hype man também esteve presente para ajudar à festa. Com um set maioritariamente de Hip-Hop, o Dj passou pelo Boom-Bap, Trap, fosse português ou internacional. Os singles em nome próprio também não ficaram de fora. “Hip-Hop (Sou Eu E És Tu) de Boss AC, “Rap Consciente” de Valete, “Shade” de IAMDDB ou “Turn Down For What” de Lil John foram alguns dos muitos hits que se puderam ouvir. A Tropical fechou em pleno riot.


Fiquem aqui com a foto-galeria completa por Nayara Silva. Amanhã irá sair a parte II que irá contar o que mais se passou nos restantes dias em Salou. Até amanhã!

Leave a Comment