Hip Hop Rádio

GuiaHHR: 17 faixas que marcaram fevereiro

Todos os meses, o Guia Hip-Hop Rádio debruça-se sobre os álbuns, faixas ou temas atuais do movimento no mês em questão. Se, em janeiro, analisámos os álbuns por lançar este ano e entrevistámos os seus criadores, em fevereiro, no culminar dos seus curtos 28 dias, destacamos as dezassete faixas que marcaram o mês, desde “Bom Lugar”, nascida nas OHME Sessions de Puro L, a “Torre Eiffel”, de Harold. Um ensaio de Bruno Fidalgo de Sousa.

No primeiro dia de fevereiro, o MC portuense Puro L divulgou a segunda sessão das suas OHME Sessions. 

Depois de “Quem Me Dera”, a solo, une-se a Zim, novamente com um instrumental de The Plan Beats, neste “Bom lugar”.

“Às vezes tenho fome, é aliciante o come back/ mas já não me identifico sequer com esse leque/ já não quero ser rico só quero que o mic rec

“Mais Do Que Pele” é o segundo single do próximo álbum de Grilocks, Nimbus – que marca a sua estreia com a Mano a Mano, de TNT. O tema, já noticiado pela HHR, sucedeu a “Labirintos” e conta com a poesia de Napoleão Mira e o selo instrumental de Khapo.

“falta-me o teu corpo de mulher fogueria/ para me aquecer em noites de ventania/ resta de nós esse tempo de bebedeira, o teu sorriso emoldurado à cabeceira e o disco preferido da tua melomania”

No início do mês, a HHR publicou uma breve sobre o novo álbum de Mishlawi. Depois de vários singles de sucesso, o prodígio da Bridgetown editou Solitaire, álbum de 12 faixas. 

“Audemars”, com Nasty C e produção de Sensay Beats e Prodlem, é o tema que destacamos.

“imma spend all the budget on a Aduemars/ and it don’t tell the date I live like no tomorrow/ come and hit the dank and we gon’ go to Mars”

 

A estreia de L-Ali com a Superbad. não podia ter corrido melhor: “Siri” é o tema que une o MC de Alfama com uma produção magistral de Here’s Johnny, que também assina a engenharia de som – como habitual.

LISTA DE REPRODUÇÃO, com VULTO., foi um dos destaques do ano passado. Aguardam-se novidades.

“L legado tão lembrado como lido/ L-ALI porque nunca ‘tou no mesmo sítio / vivo com a solidão que escolhi como quem namora o beat em 80 e picos”

“O Último dos Reais” é o mais recente single e marca o regresso de Ary Rafeiro, desta vez com o apoio dos Bons Malandros. Produzido pelo próprio, conta com vídeo da Rutz Rec. O tema foi estreado no sétimo aniversário da plataforma RAPNotícias

“A inveja chama e diz que vim pela fama/ vim mostrar que os diamantes podem sair sozinhos da lama/ sem escravidão humana/ negar-se o bling bling para por a brilhar o povo de bermuda e havaiana”

Servidos com um instrumental de Hyzer, holympo e Palazzi juntaram-se sob o selo Andamento Records para criar o tema “Shawty”, no início do mês, que teve depois direito a vídeo de @phykecam e @phonesex.jpeg. A masterização é de Nedved.

“O nosso fim foi adivinhado/ no fim já não tinha afinidade/ o nosso baixo é desafinado/ pouca cabeça para a tua idade/ sei que te faltou maturidade”

Três anos depois, Syer (Sujidade Máxima) tem um novo tema e este é inteiramente dedicado ao falecido Beto di Ghetto. “Quando A Alma Se Despe” tem instrumental de Syndrome e vídeo de Wilsoldiers. É de saudar o regresso de Syer – com uma sentida homenagem.

“é o despertar do monstro que adormeci nos 90/ talvez seja a última vez que solto a voz nas ruas/ Felisberto, meu irmão, tenho saudades tuas/ ando triste, pensativo, desolado como nunca”

“Qual a Percentagem” foi a segunda resposta de Estraca a benji price, sucedendo a “solero”. A produção é de Forgotten e Beatowski e a engenharia de som de CharlieBeats.Como diz a breve lançada à data, o MC do Lumiar “alarga-se para a Think Music, citando nomes como ProfJam ou Lon3r Johny“.

trazem rimas importadas, misturam na linguagem, dão a cara por um tarifário mas estão sempre sem mensagens/ what the fuck”

Depois de editar Tourquesa, um dos melhores álbuns do ano passado, o MC de Barcelos, Cálculo, regressou aos singles, na companhia de Zim, com “Complicado”. A produção é do próprio Cálculo, com guitarra de Beni Mizrahi.

“O teu amor é caro e só vem de encomenda/ eu desconfio sempre de quem o põe à venda/ vou caír como sempre, pode ser que aprenda/ queria ver racional mas ele pôs-me a venda”

Jay Fella, MC da Mano a Mano que tem divido palcos com Silab (com duas mixtapes homónimas no percurso), divulgou este mês o tema “Manter”, ilustrado com artwork do próprio, com um type beat de J Cole e um flow singular a que o artista já nos tem habituado.

“Era suposto eu comprar fazenda/ mas eu deixei-me a dormir na escola/ enquanto eu sonhava ser lenda no rap diziam ser um prodígio para a bola”

Dez, que, junto de xtinto, percorreu a Odisseia em 2016, regresso com um novo tema a solo, “EMMM”, – como noticiado pela HHR – com produção de Dzyrd, engenharia de som de benji price e vídeo de Billy Verdasca. 

“Perguntam como é que foi feito isso/ foi com a sarda do Sardet foi feitiço/ eu bem te disse que quando pego no lápis, num ápice/ grafito um gráfico na lápide, não há PIDE, não há peace”

Mais um tema divulgado pela Hip-Hop Rádio: “Death Note” une dois rappers da Think Music, Lon3r Johny e Fínix MG, novamente com engenharia de som de benji price e, desta vez, com produção de Jammy. O vídeo está assinado por Rui Duarte.

“Mo wi mas eu tou na estrada life já não é só Cacém/ roupas tem-se, notas tem-se, nossa, o game é a nossa wave/ até pássaros sabem um nigga dropa bem, eu sou coca sem corte/ a 100, nota-se bem que choca lames”

Estreou-se o ano passado a solo com Esquizografia, EP que figurou nos melhores do ano para a HHR. Pibxis tem novo single: “Underbanger“, com produção de Keso e divulgado através da Paga-lhe o Quarto Records. O vídeo é de André Oliveira.

“Ás no topo e não baralho, vai po caralho/ tem que vir todo ele em taco ou então dá banano/ o stack intacto a passar po’ mano/ ou então chama aí um macaco e pede para passar o pano”

O décimo quarto tema deste ensaio não é de fácil degustação: Johny Gumble, Tilt e Nero, em representação dos ORTEUM e Richards Beats no instrumental, à moda da Pipa de Vinho Rec. “Jurássico” é mais um grande tema – sucede a “Anda”, de ORTEUM e DJ RM.

“No meu ouvido já só soa uma nota/ impede-me morrer, permite-me viver na cova/ imagina o que poupava se caixões fossem berços/ e morresses onde nasceste, independentemente da volta?”

De surpresa, ProfJam divulgou #FFFFFF este mês, o seu primeiro álbum, em colaboração com o produtor Lhast. Se “Água de Coco” e “Tou Bem” já tinham sido um sucesso, as restantes nove faixas do disco têm partilhado de igual atenção. “À Vontade”, com Fínix MG, o único convidado, é um dos temas com mais visualizações.

“Prof dá-me o co-sign mano e não é miragem na estrada/ meu barco afundou mas Poseidon viu a mensagem na bottle

Amaura, da Mano a Mano, é a prova viva que o R&B ainda está vivo. Com Mad Marcus e instrumental de Gold, “Coopero” é o segundo tema da cantora com a label, sucedendo a Blues de Tinto e a uma colaboração em Flow.

“Hoje é para a nódoa negra e para o jogo de mãos, hoje és tu com uma venda sem guia na contramão/ para o puxão de cabelos, enfraquece sansão/ ontem madalena era arrependida hoje madalena não é não, não, não”

 

Harold, MC do coletivo GROGNation, tem novo tema a solo para celebrar o dia do amor: “Torre Eiffel”, noticiado pela Hip-Hop Rádio. A faixa é acompanhada por Marta Ferreira, pela guitarra de Henrique Carvalhal e pela produção de Migz e KYO e de el Conductor,

“eu sei que eles todos me querem ver morto/ eu só quis um pouco mais do teu corpo/ sem ti não há conforto sou bicho solto”

Leave a Comment