Hip Hop Rádio

All Eyez On Me | “If you don’t have a story, fall back until you do”

“I’d rather die standing up than live life on my knees”

(eu prefiro morrer de pé do que viver de joelhos).

All eyez on me começou com uma data de discursos inspiradores – e o quão bom prometia ser este documentário musical duma das maiores revoluções da história do hip hop. Contudo, a verdade é que se deixaram ficar de joelhos o filme inteiro. Não foi uma homenagem a Tupac, pelo contrário, deterioraram toda a imagem do rapper/ator! Não nos queremos recordar do grande Tupac Shakur como um gangster/drogado/criminoso! Quando se houve falar em Tupac, queremo-nos lembrar das suas músicas, faixas como a “Dear Mama” – que nos tocou mesmo àqueles que descobriram o seu trabalho após a sua morte – a rivalidade entre a Death Row Records e a Bad Boys Records, a história como o Pac e o Biggie eram grandes comparsas e viraram rivais em todos os seus níveis de palavra.

O elenco estava quase que perfeito, mas são duas horas e qualquer coisa de rabos, cigarros abatidos em estúdio, “guerras e porradas” entre gangs, diálogos pobres e “amostras” de 30 segundos das melhores músicas da discografia de Tupac. É triste, o que prometia ser o melhor documentário da história da vida do “melhor rapper de todos os tempos”, ter acabado por ser a maior publicidade ranhosa de uma discografia inteira.

Deram demasiado ênfase ao porquê dos 11 meses da prisão de Tupac por uma alegada violação e quase zeros ao álbum que este lançou atrás das grades e que alcançou o top 10 da Billabord. Durante a performance da Hit ‘em up ninguém entendeu o que ele cantava porque a história por trás da faixa foi ignorada e posta de lado… estes pormenores esquecidos ocorrem várias vezes ao longo do filme e os destaques de holofote são mesquinhos.

Jada Pinkett afirmou que a sua relação com Tupac havia sido distorcida da realidade para vender um filme. Ainda disse: “if you don’t have a story fall back until you do” (se não tens a história, vai até trás para a teres).

É um bom filme para adolescente, aposto que quem tem 15 anos e afirma que o rapper favorito é o Lil Pump iria adorar All eyez on Me. Aconselho que quem queria ver e saber mais sobre a melhor história do hip hop veja documentários como: “Biggie and Tupac” que está disponivel legendado no youtube. Aconselho vivamente a que vejam vários documentários e leiam alguns artigos sobre Tupac Shakur antes de verem All eyez on me. Não se deixem enganar pelas cores neon e roupas vintage, não estamos a olhar para uma fotografia, estamos a representar um legado. E para além de quem Tupac foi, existiram as pessoas que o fizeram ser parte deste movimento, que é o Hip Hop, e que acabamos todos por fazer parte dele. Mas não o façam por dinheiro, não o façam de joelhos.

Crítica escrita por: Diana Reis

Leave a Comment