Hip Hop Rádio

Entrevista | Domi: o jovem promessa!

Domi é um MC que com apenas 18 anos já se afirma a pés juntos no Hip Hop Nacional. Reside no Algarve e já tem milhões de visualizações no Youtube, centenas de fãs e é já considerado por muitos uma das grandes promessas da nova escola.

Hip Hop Rádio teve uma pequena conversa com o artista:

 

Tens apenas 18 anos e já tens milhões de visualizações no Youtube, modéstia à parte, a que achas que se deve uma afluência tão grande?

Essa é realmente uma pergunta que me é muito solicitada e até eu próprio por vezes me questiono o porquê de ter tido uma grande afluência em tão curto espaço de tempo. Num dia era apenas “eu” por assim dizer e no outro tornava-me quase que como uma “promessa”.  Ainda é com alguma incerteza que respondo a essa pergunta, mas quero acreditar que tudo isto se deve ao facto de as pessoas terem visto em mim algo diferente, algo invulgar, algo genuíno pois eu nunca tentei ser, nem sou o típico estereotipo de “rapper” a que as pessoas estão habituadas.
Sempre fui simplesmente eu e transmiti uma mensagem que era genuinamente minha, acho que isso é o que faz não só seres 100% real mas também faz com que as pessoas se interessem por ti.

Consideras que o facto de viveres no Algarve te dá menos oportunidades de expansão comparativamente com, por exemplo, Lisboa ou Porto?

Se me perguntasses isso há uns anos atrás diria sem pensar duas vezes que sim.
Hoje em dia felizmente as coisas têm vindo a melhorar nesse aspecto. Cada vez mais a sociedade
está virada para o mundo virtual e com isso facilmente posso chegar de uma ponta à outra do país em milésimos de segundos sem sequer saber como.
Agora, falando particularmente do Algarve, acho que sempre fomos um pouco postos de parte por assim dizer e apesar de existirem rappers algarvios com nomes de peso no movimento, penso que ainda está por vir o “profeta algarvio”, se é que me entendem. Na minha opinião, para o resto do país o Algarve é aquele “apartamento” que alugas no verão com os teus amigos, convidas mais pessoal do que é suposto, fazes uma festa de arromba, partes aquilo tudo e no dia seguinte vais-te embora e dizes “para o ano há mais” sem sequer teres a decência de pensar que alguém vai ter de limpar os teus estragos no dia seguinte, mas pronto. Sem apostas para além do turismo, é certo que não vamos longe.

Um álbum, está nos teus próximos planos?

Sem dúvida que é um dos projectos que mais ambiciono, contudo, penso que para tal é necessário um pouco mais de maturidade em termos musicais e não só. Quero que o meu álbum seja pensado do início ao fim, que tenha um propósito e uma mensagem maior do que meras faixas construídas aleatoriamente sem sequer se interligarem entre si. Por enquanto o que posso adiantar é que podem esperar mais facilmente um EP.

Qual é o palco que sonhas pisar um dia? E porquê?

Existem realmente alguns que faço questão de pisar se realmente surgir essa oportunidade, mas qualquer um dos nossos palcos de maior nome a nível nacional será um privilégio para mim pois, na minha opinião, não há nada melhor do que tocar para o público Português e sentires que estás “em casa”.

Com quem sonhas um dia dividir uma música?

Tenho muitos artistas com quem seria a maior honra para mim poder dividir uma música, até porque gosto muito de partilhar toda a parte criativa com outro músico e acaba sempre por sair algo muito mais enriquecedor, não só para mim mas como para quem vai consumir a música.
A minha escolha talvez seja demasiado óbvia e corresponda à resposta de todos os rappers que respondem a esta pergunta, mas, para mim, Sam The Kid é e sempre será um verdadeiro génio desta nossa arte e com quem teria o maior privilégio de partilhar uma faixa.

Qual foi, para ti, o álbum de 2016?

Sem qualquer contestação – “Reflexo”, do Dillaz – é sem dúvida, para mim, o álbum de 2016. Vemos um Dillaz com maior maturidade, maior introspecção e com uma maior reflexão. Não só temos que reconhecer mais um grande trabalho lírico a que nos tem vindo a habituar, mas também de temos de admirar todo o trabalho relativo à produção que é da sua autoria.

 

Alguns dos trabalhos de Domi, no Youtube: