Hip Hop Rádio

Deau | Dissecação

A música marca-te pelo que tu vives e sentes no momento.
E é através da música que Deau, ou de seu nome Daniel, marca corações e move gerações.
Nascido em Vila Nova de Gaia, este Menino dos Subúrbios, orgulha-se de carregar no peito a sua essência, 4400, a representação da sua identidade que une e define todos os gaienses: 44 Asas Para Voar atrás do sonho, 00 Punhos Cerrados para lutar.
É com esta filosofia que Deau percorre o caminho do Hip Hop tornando-se no artista incomparavel que é.

A minha postura, vem da altura em que a cultura era pura”

Com apenas 7 anos, foi ao seu primeiro concerto de Hip Hop e, desde logo, ficou fascinado pela cultura transmitida pelo grupo Mind Da Gap. A partir daí, o seu interesse por esta cultura foi aumentando até que, com 10 anos, começou a fazer os seus primeiros graffitis seguindo as pisadas do Rasta e o Rato, artistas de rua que admirava e que serviram de inspiração.
Aos 14 entrou num concurso de freestyle.
O improviso tem a particularidade de ser algo único e espontâneo, é uma arte em que nem todos são artistas. E foi, sem dúvida, o freestyle que o trouxe ao estatuto tão merecedor que é dele. No entanto, é curioso que só percebeu o que era uma battle quando viu o mile.

Quem é o quê? Quem é o D? EAU”

Mas quem é o Deau? Deau é a prova viva que “Basta Acreditares”, que basta motivares-te a ti próprio para alcançares o que desejas. Deau lançou o seu primeiro álbum enquanto rapper, estudante e trabalhador e mostrou-nos a sua realidade: a forma como o meio condiciona tudo aquilo que nós somos, mas que és tu que decides que rumo seguir; mostrou-nos que Deus existe Apenas Um; mostrou-nos a sua forma de estar no rap e a maneira como ele surgiu.

Se foi trabalhoso? Se foi difícil continuar a escrever rimas sentidas, mas incompreendidas? Se custou acreditar que amanhã seria diferente?

A música começa com essas questões. A ambição, a inocência e o trabalho é que te levam ao sucesso. Foi preciso ser muitas vezes o Menino Da Primeira Fila, foi preciso procurar uma parte íntima e madura, foi preciso ver a realidade de uma forma mais completa.

“Promete-me uma coisa única que p’ra mim és cara-metade, p’ra eles apenas música”

As pessoas reveem-se nas músicas porque as palavras dos músicos são as nossas palavras.  
E Diz-me Só se isto não é verdade: a música é a maneira mais pura de transmitir as expressões que mantivemos em polaroids. A música é um Império de Sentidos. A música faz de ti a Semente mais bonita do jardim, faz de ti um Super-Homem, faz de ti uma Rainha/Rei de Bugiganga.

“Sinto que as linhas do meu destino eram estas”

Cada um pinta o mundo da sua forma e Deau com apenas 23 anos já hipnotizava comunidades com o seu ” filho” Reticências nascido em Janeiro de 2012 (Parabéns Diego!).
É no seu filho que vemos tudo o que o Daniel é: o seu carisma, a sua definição, as suas vivências.
Em 2015, 10 anos após ter pisado o seu primeiro palco, acabou o seu segundo álbum e abriu-se para os fãs como um livro aberto.

“Há tempos ouvi rumores, Deau tem o rei na barriga, enganaram-se todos, ui era a minha mãe que tinha.“

Hoje, Daniel é, como sempre foi, um filho da puta de que se orgulha, porque somos sempre uns filhos da puta quando conseguimos mudar o que nos rodeia, não é verdade? Somos sempre uns filhos da puta quando temos todos os contratempos contra nós e mesmo assim vingamos pela nossa inteligência, não é? Que haja mais filhos da puta como este que não muda o mundo porque a realidade é dura, mas que muda o seu quintal para dar outro ar à sua rua. 

Escrito por: Rita Carvalho

Leave a Comment