Hip Hop Rádio

Avante pela Língua Portuguesa!

Emicida e Rael atravessaram o Atlântico para se juntarem a Capicua e Valete, e juntos encerraram a 41º edição da Festa do Avante.

Os Língua Franca entraram em palco auxiliados por D-One nos pratos, Vítor Ferreira nas ilustrações e Fred na bateria. O público recebeu com calor o grupo luso-brasileiro que abriu o concerto com “Génios Invisíveis”, prometendo um concerto dinâmico e animado, mas com espaço para falar sobre “coisas importantes”.

O concerto prosseguiu com “Ela”, o tema de estreia do grupo que homenageia a música e a importância que “Ela” tem na vida dos quatro MC’s.

A atuação de Língua Franca na Festa do Avante foi uma viagem entre o disco do grupo e as discografias dos seus membros, começando com “Rap Consciente” o tema mais recente de Valete que colocou o público em êxtase e que o rapper português interpretou com a crueza e a intensidade que o caracterizam, produzindo assim um momento poderosíssimo e uma atmosfera de revolta e ao mesmo tempo de celebração – porque é bom vê-lo de volta às músicas e aos palcos e porque todos sentimos a sua falta.

Valete  participou ainda, ao lado de Capicua em “Medusa”, o tema que dá nome ao terceiro álbum da rapper portuense e que retrata as inúmeras formas de violência que continuam a afetar e vitimar as mulheres, uma realidade nunca esquecida que Capicua relembra ainda com alguns versos de “Alfazema” numa versão partilhada com Emicida e Rael de “Rua Augusta”.

Além dos seus refrões mágicos, Rael brindou o público com “Caminho” e com “Minha Lei”, tema que pôs a plateia a cantar em uníssono “O rap é minha lei!” e que encerrou o concerto em que quem ganhou não foi só o rap, não foi só a música, foi sobretudo a língua portuguesa.

Escrito por: Mariana Marques
Fotos por: Daniel Pereira e Mariana Marques

 

Leave a Comment