Hip Hop Rádio

Aranha:”O principal ouvinte que quero agradar sou eu”

Enquanto acaba a licenciatura em Som e Imagem, Aranha conjuga os estudos e o trabalho para sustentar a sua grande paixão, a música. Relembra os tempos em que, a caminho da escola, o irmão mais velho começou a pôr aos altos berros um CD que dizia “Represálias Chullage”. Aquilo soava diferente de tudo o que já tinha ouvido, no meio de bandas como Nirvana ou Pearl Jam, e ficou logo interessado em ouvir mais do estilo.

O que te levou a aventurares-te na música?   

Quando a vontade de ouvir rap se juntou à vontade de escrever que eu sempre tive, comecei a tentar gravar-me num gravador de cassetes antigo e foi aí que começou tudo. Depois foi uma cena progressiva, passei do gravador para o mic da webcam que tinha, os sons começaram a circular pela minha zona até que chegou a um people que me quis levar a estúdio. Então a partir daí quis começar a pôr os sons na net e as coisas foram acontecendo.

Como tem sido o feedback do pessoal à tua música?

O feedback é muito fixe, veres que o people reage à tua cena e que há pessoas que apoiam genuinamente o teu trabalho é uma grande massagem no ego, mas acho que é uma cena que não pode influenciar a música que quero fazer porque o principal ouvinte que quero agradar sou eu.

Quais as tuas maiores influências dentro da cultura?

As minhas principais influências são sem dúvida vindas da tuga, porque eu já sou um filho do hip-hop tuga. 99% dos rappers em Portugal diriam Sam logo à partida e eu não vou fugir à regra. Depois Allen Halloween sem dúvida! Isto dentro da cultura claro.

Onde gostavas de chegar com a música? Tens algum objetivo já estabelecido?

Eu quero chegar onde a música me levar. Uma coisa eu tenho a certeza, vou fazer música o resto da minha vida. Se puder viver disso e pisar os palcos importantes melhor. É a consequência que qualquer artista quer ver do seu trabalho.

Consegues revelar algum projeto que esteja para sair, se é que estás a pensar nisso?

O próximo projeto que vai sair é uma parceria com dois novos artistas da minha zona, o Wi e o Juzz. A cena já tem nome, se pesquisarem VENUS 2005 já aparecem cenas na net para ver e vão sair vários sons de nós os três brevemente. Eles são a vibe que eu já andava à procura há anos e o resultado é uma mistura dos clássicos com a nova escola que me tem dado um gozo brutal em estúdio e que estou ansioso para lançar.

Leave a Comment