Hip Hop Rádio

“Aquelas Vibes De Sábado À Noite” -Tokyo Urban Vibes #1


O primeiro sábado do mês de fevereiro marcou o início das festas ‘urban vibes’. Tendo lugar no Tokyo Bar, não faltarão razões aos amantes do Hip-Hop para aparecer e conviver, todos os sábados, num espaço acolhedor e com uma atmosfera na qual todos nos sentimos envolvidos, e onde os artistas e o público se tornam num só, revitalizando a cultura Hip-Hop.

No entanto, o hip-hop não é a única coisa que se encontra no Tokyo. Os ritmos de R&B, Soul e Afro deram à noite um toque especial e desde logo se verificou esta diversidade de estilos através do set preparado pelo DJ MOZA, encarregado de abrir a noite e aquecer o público para os artistas seguintes, o que fez de excelente forma. Passando pelos clássicos de hip-hop até às músicas do momento, não esqueceu as batidas afro para animar o público que ia aumentando e enchendo todo o bar.

Finalmente, já com o bar cheio e ainda com pessoas à porta, o ‘ato principal’ teve início. A banda Rolézinho liderada por MC Ary, que alternando entre o português e o brasileiro, afirmava que o hip-hop estava vivo e presente. Após um pouco da sua própria música, a banda convida para o palco, o rapper de Cascais, HipnoD, que faz a casa mexer com hits como Rebenta a Bolha, com um toque diferente daquilo a que estamos habituados por ser acompanhado por uma banda e ter back vocals de uma voz feminina por Inês Andrade. Ainda antes de abandonar o palco, HipnoD em conjunto com MC Ary proporcionaram ao público aquela que não seria a única sessão de improviso da noite. O rapper da Linha C mostrou aquilo de que é capaz e a facilidade com que as palavras e rimas lhe surgem, deixando todo o público impressionado com aquilo que consegue fazer no freestyle.

Seguidamente, foi a vez de Estraca, o promissor rapper do Lumiar, ser convidado a “subir” ao palco. Apresentou músicas como Palavras e Planeta Novo, também estas com o seu toque especial e diferente conseguido através das guitarras, baixos e bateria da banda Rolézinho em vez do habitual dj que na maior parte dos casos acompanha o MC. Como não poderia deixar de ser, os dois rappers convidados partilharam a música Geração, que tem a colaboração de ambos, deixando o público a pedir por mais, o que se concretizou em mais uma ronda de improvisos por parte dos três MC’s presentes terminando, acompanhados pelo público, com um dos clássicos versos do Valete: ”Nós damos à música tudo o que ela nos dá, quando o dinheiro acaba nós ainda tamos cá”.

Para fechar aquela que promete ser apenas a primeira de grandes noites passadas na baixa lisboeta foi a vez de DJ Riskit, acompanhado pelos seus pratos, levar o público numa viagem pelo hip-hop, começando com o rap tuga e os seus clássicos e evoluindo para o presente, não só a nível nacional, mas também internacional. Um final ao nível da noite memorável que foi. Mal podemos esperar pelo próximo sábado e temos a certeza que quem lá esteve partilhou deste sentimento!

Escrito por: André Andrade

Leave a Comment